Consultoria em Produtos e Alimentos Funcionais

Sem Glúten e Vegano

PROJETOS DO BEM

 

Milhares de crianças não podem comer, tocar ou inalar nada que contenha glúten, trigo, leite e seus derivados, ovos, soja, amendoim, gergelim, peixes, crustáceos, castanhas e nozes, gergelim...arroz, feijão, batata... etc. Como você se sentiria se esta criança fosse o seu filho (a)? Ou algum parente seu, ou alguém que você tanto ama?  Desesperada (o)? Desnorteada (o)? Sem fé? Sentir-se assim, tem sido mais comum do que imagina, aliás, é exatamente como os pais das crianças abaixo estão se sentindo neste exato momento. Mas, você pode fazer a diferença e ajudar a amenizar o sofrimento dessas crianças, pais e familiares.

 

Cada um dos Projetos do Bem (#projetosdobem) levará o nome de uma criança que se encontre nesta situação (alergias e tolerâncias alimentares). Para cada Projeto do Bem, os familiares, juntamente com seus profissionais de saúde, deverão fornecer uma lista de alimentos permitidos e não permitidos para seus filhos. Com base neste lista, você é convidada (o) a criar receitas saudáveis, práticas e preferencialmente econômicas tornando-se desta forma um dos nossos dos Chefs do Bem (#chefsdobem).

 

Crie a sua receita, fotografe (celular mesmo) com o hashtag do seu projeto (por exemplo: se for o da Ana Luiza, deverá escrever: #projetoanaluiza) e envie para: contato@annibalefacini.com contendo no assunto o nome do seu projeto. As receitas selecionadas serão entregues para os pais da criança com o devido crédito e divulgadas nas redes sociais para que atinga o máximo possível de crianças na mesma situação. Faça parte deste projeto revolucionário que pode salvar vidas que está literalmente nas suas mãos!

#PROJETOANALUIZA

Ana Luiza não completou ainda seus 4 anos de idade e já foi privada de coisas simples da vida, como alimentar-se do que tem vontade. Se assim o fizer, bolhas que lembram queimaduras de terceiro grau, manchas e vermelhões surgirão por todo o seu corpo.

 

Já está cansada de comer sempre do mesmo (uma carne, legumes e salada), por isso, não tem mais vontade de jantar (Você teria se fosse ela?). Ana Luiza sente muita falta de comer um bom pão, salgadinhos (como de festas), bolos, docinhos, enfim, o que a maioria poderia comer, mas ela não. O que você pode fazer por ela? Criar receitas saudáveis, econômicas e práticas, excluindo os itens proibidos para ela e incluindo os itens que são permitidos. 

 

Lista de alimentos proibidos (inclusive traços / contaminação cruzada) para Ana Luiza: 

 

  1. Leite e seus derivados

  2. Soja

  3. Lecitina de soja 

  4. Trigo

  5. Glúten

  6. Milho

  7. Amido de milho

  8. Feijão

  9. Peixes (exceto salmão)

  10. Frutos do mar 

  11. Kiwi

 

Lista de alimentos permitidos para Ana Luiza

 

Arroz, farinha de arroz, leite de coco, óleo de coco, óleo de girassol, azeite, polvilho (azedo e doce), fermento biológico seco, vinagre branco, macarrão de arroz, bifum, chocolate do padre, carne vermelha, frango, salmao, cenoura, batata, mandioca, mandioquinha, abobrinha, brócolis, couve flor, couve manteiga, repolho, alho poro, cebola, salsinha, salsão, alho, tomate, laranja, morango, bluberry, framboesa, banana, tangerina, manga, mamão, maçã, pêra, ameixa e pêssego.

#PROJETOTHOMAS

Este é o Thomas, ele nasceu no dia 9/7/98. Foi diagnosticado através do teste do pezinho logo após o nascimento (exame exigido por lei) com uma doença genética rara chamada fenilcetonuria, também conhecida como PKU (sigla mundial para a doença).

 

Como ele nascem em média 1 em cada 11 mil bebês no mundo.  Hoje, com quase 16 anos, o Thomas é feliz, jogou Polo pelo clube que é sócio, pratica esportes e é um garoto independente, mas ainda tem alguns lugares que não consegue ir por causa da falta de escolha nos cardápios ou acesso a alguns alimentos.

 

O que o Thomas (e portadores da PKU) não pode consumir:

 

  • Carnes vermelhas de qualquer tipo

  • Aves de qualquer tipo

  • Peixes de qualquer tipo

  • Frutos do mar

  • Leite e derivados

  • Ovos

  • Soja e seus derivados

  • Embutidos

  • Feijões, lentilhas, grão de bico, etc

  • Amendoim

  • Sementes: girassol, gergelim, abóbora, algodão, cânhamo (hemp), mostarda, etc

  • Algas marinhas

  • Grãos integrais

  • Todos os tipos de nozes, amêndoas, avelãs e castanhas

  • Aspartame

  • Gelatina

 

Ou seja, sua dieta é basicamente vegana, não por opção.

 

O que o Thomas (e portadores da PKU) pode consumir:

  • Frutas

  • Verduras

  • Legumes

  • Gorduras (óleos vegetais e margarinas)

  • Açúcar

  • Amidos e féculas (mandioca, batata, milho, araruta, inhame, etc)

  • Arroz branco – muito pouca quantidade

 

Este é mais um dos nossos #projetosdobem: Este é o #projetothomas  e você pode ser também um de nossos #chefsdobem por criar receitas que ajudará o Thomas e milhares de outras crianças nesta mesma situação a ter uma vida melhor.

 

REFERÊNCIAS:

http://websphere.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/d096c4804ad89a85a95aafa337abae9d/Esclarecimentos_sobre_a_fenilcetonuria.pdf?MOD=AJPERES

 

http://pt.wikipedia.org/wiki/Fenilceton%C3%BAria

 

http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/1726ba8047457a1b86b8d63fbc4c6735/fenilalanina.pdf?MOD=AJPERES

 

http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/001166.htm

 

http://www.pku.com/

 

 

#PROJETOISABELLE

Esta aqui é a Isabelle. Ela nasceu no dia 20/01/2011 aos 8 meses (prematura) de parto cesárea em São Paulo. Tudo ia muito bem até os 4 meses, quando começou a desenvolver eczema na pele. 

 

Com 18 meses o eczema piorou muito e ela se coçava o dia todo e pele começou a ficar muito machucada, eu não conseguia descobrir a causa. Ela não dormia, era uma criança que chorava muito e era muito irritada. Em uma consulta sugeri à pediatra pedir exames de alergia alimentar. Foi quando descobrimos todas as alergias dela: leite e derivados, soja, glúten, clara e ovo, gema de ovo, coco, milho, peixe e todas as castanhas!

 

Por um tempo não podia ir à festas de aniversário, mas hoje, com o grande apoio de sua mãe (que a acompanha na marmitinha) consegue comer docinhos adaptados à ela. 

 

Ela é uma criança que entende porque não pode consumir a maioria dos alimentos que os amigos comem. O problema maior é no café da manhã, lanche da escola e lanche da tarde. O que ela sente falta é de um pão (bisnaguinha), bolinhos, salgados para festas infantis (a mãe só conseguiu acertar os doces), tortinhas salgadas e doces, waffle  e opções para ter sempre à mão como snacks (biscoitinhos doces e salgados, torradinhas, um patê para passar no pão, um molho de salada etc).

 

Que tal você ajudar a Isabella a poder ter o que outras crianças tem? Mande sua receita para nós e marque #PROJETOISABELLE. 

 

Lista de alimentos permitidos para Isabella

 

FARINHAS:LINHAÇA, ARROZ, GRÃO DE BICO, TRIGO SARRACENO, FEIJÃO BRANCO, FÉCULA DE BATATA, AMARANTO, QUINOA

ÓLEOS: ÓLEO DE CANOLA, GIRASSOL, e AZEITE

PROTEÍNA ANIMAL: CARNE E FRANGO;

VERDURAS E LEGUMES: BRÓCOLIS, CENOURA, MANDIOQUINHA, VAGEM, BETERRABA, TOMATE, COUVE FLOR, COUVE, VAGEM, ESPINAFRE, INHAME E CARÁ;

TEMPEROS: ALHO, CEBOLA, MANJERICÃO, ALECRIM,

FRUTAS: LARANJA, ABACATE, BANANA, AÇAÍ, TÂMARAS, DAMASCO, ABACAXI, LARANJA LIMA, MANGA, MORANGO, BANANA DA TERRA,

GRÃOS E CERAIS: ERVILHAS, FEIJÃO, GRÃO DE BICO, ARROZ INTEGRAL, QUINOA, AMARANTO

MASSAS: DE ARROZ , TAPIOCA

DOCES: CHOCOLATE DO PADRE, CHOCOLATE EM BARRA (OURO MORENO – LIVRE DE TODOS OS ALÉRGENOS E TRAÇOS), AGAVE.

BEBIDAS: LEITE DE ARROZ, LEITE DE INHAME, SUCO DE UVA (GARRAFA), SUCOS NATURAIS (TODOS) 

 

#PROJETODOMINIQUE

Dominique nasceu em 14/6/2012 com uma cardiopatia complexa que foi descoberta ainda na gestação. Por esta razão já foi imediatamente para UTI para que pudesse receber os cuidados para realização da cirurgia cardíaca. 

 

Foi operada aos 7 dias de vida e após longos dias de recuperação começaram os trabalhos de recuperação nutricional para que ela ganhasse peso para enfrentar a próxima cirurgia cardiológica.

 

Após a essa primeira cirurgia ela foi autorizada a mamar no peito, mas o leite rapidamente secou. Com 2 meses e meio a mãe já não tinha mais leite e ela também já não queria mamar no peito, preferia a mamadeira. Em consequência disso ela logo recebeu complementação de leite, antes mesmo de receber o leite materno, pois o fato de mamar no peito da mãe poderia ser um esforço enorme para a condição cardiológica grave que ela possuia. Assim, quando o meu leite desceu ela passou a recebê-lo na mamadeira, mas rapidamente secou.

 

No entanto as orientações recebidas não foram adequadas e recebeu leite impróprio para idade fazendo com que ela desenvolvesse uma alergia muito importante a proteína do leite da vaca. A, mãe,  marinheira de primeira viagem, demorou a entender o que estava acontecendo e o quadro foi se agravando, pois os inúmeros médicos que passaram demoraram a diagnosticar o problema. Diziam que era normal ela vomitar. Ela chorava intensamente de cólicas e eu não sabia que era a maldita da alergia a proteína do leite.

 

Ainda com muitos sintomas de alergia alimentar ao leite de vaca, aos 5 meses de vida fez a segunda cirurgia cardiológica. Essa cirurgia foi muito complicada e devido ao longo tempo de permanência no hospital recebendo medicações pesadas desenvolveu uma alergia medicamentosa grave. Ao sair do hospital iniciou-se a fase de recuperação. Dominique tinha perdido todo o desenvolvimento motor por causa do longo tempo que havia passado sedada e entubada.

 

Foram vários meses de fisioterapia e com algumas sessões de fonoaudiologia e a chupeta, ela  reaprendeu a sucção.

Como ela precisava recuperar peso, tão logo foi possível iniciou-se a introdução das "sopinhas". Primeira etapa - frutas, segunda etapa - sopas salgadas. Quando foi introduzidoo ovo ela ia muito bem, até que apresentou alergia alimentar. Juntamente com a alergia a proteína do leite de vaca ela também apresentou refluxo muito severo. Por isso faz uso até hoje do Losec Mups (Omeprazol), pois os medicamentos Label e Motilium que são mais fracos e de uso comum para tratar o refluxo não adiantavam para tratá-la.

 

Na tentativa precipitada de reintrodução do leite de vaca e ovo, com 1 ano e 4 meses, Dominique desenvolveu múltiplas alergias alimentares. Hoje tem uma alimentação muito restrita e no dia a dia os pais tem dificuldades para criar coisas novas para ela se alimentar.

 

Atualmente a Dominique come basicamente o arroz com duas verduras permitidas em sistema de rodízio, ou seja, toda fruta ou verdura que come em um dia só pode ser repetido depois de sete dias. Essa dieta de rodízio tem por objetivo evitar o desenvolvimento de novas alergias alimentares e também permitir que o intestino se recupere.

 

Dominique não pode ingerir

Leite de vaca e derivados, leite de cabra e derivados, ovos, todas as carnes brancas e vermelhas, feijão, soja, tomate, abacaxi, goiaba, cacau, café, maçã, laranja, nozes e castanhas de todos os tipos, morango, couve-flor, brócolis, cereja, uva, amora, framboesa, abacate, kiwi, amendoim, pimentão, maracujá, limão e abacate. Nada de embutidos, corantes, sucos de caixinha, alimentos industrializados (muito sódio).

 

Os alimentos que a Dominique pode ingerir:

Arroz, milho, trigo, centeio, cevada, aveia, banana (já enjoou, preciso de idéias novas com a banana), pêra, cajú, manga, alho, cebola, beterraba, cenoura, batata doce, mandioca (ou aipim), abóbora de todos os tipos, batata, coco, mamão, melancia, repolho, batata baroa (ou batatinha salsa ou mandioquinha salsa), chuchu, abobrinha, quiabo, açaí, guaraná, ameixa, alface, pêssego, inhame, cará, azeite, margarina Becel, alfarroba, couve, espinafre, rúcula, agrião, melão, pêssego, nectarina, quiabo, repolho, açaí, guaraná, rúcula, agrião e espinafre.

 

O alimento que ela mais gosta é do milho! E só come receitas molhadinhas. Se forem secas, ela não gosta.

 

Você pode fazer a diferença para Dominique. Crie receitas com os ingredientes que ela pode consumir e poste no instagram nos #projetosdobem  como #projetodominique. Seja um dos nossos #chefsdobem e ajude a melhorar a vida de Dominique e de tantas outras crianças pelo mundo.